Administração de Brasília, Agência Sanitária e feirantes da torre se reúnem para debater venda de alimentos no local

    0
    1137

    Os feirantes da Torre de TV se reuniram, na manhã  desta sexta-feira (24), na Administração de Brasília com o diretor Sebastião Ribeiro e representantes da Vigilância Sanitária, quando debateram a questão envolvendo a venda de alimentos na área.O principal foco é a proibição da manipulação de alimentos em grande quantidade, como acontecia na antiga feira e que a partir de agora está proibida. A permissão será apenas para comida típica e artesanato, desde que não impliquem em ocupação de áreas que não possam manter a higiene e qualidade.

    Sebastião Ribeiro esclareceu que a feira atual não pode ser comparada com a anterior em razão do tamanho dos boxes, que são fechados e não permitem restaurantes self service por não haver acondicionamento adequado, o que pode colocar em risco a saúde dos usuários. “Aqueles restaurantes e até churrascarias não cabem no formato da nova feira,” disse o diretor da Administração de Brasília,Foi dado um prazo de quinze dias para os concessionários se adequarem às normas, podendo neste prazo, vender o prato feito. Os trinta feirantes deverão apresentar projeto de adequação com a descrição das comidas típicas que comercializarão à Vigilância Sanitária, evitando assim a interdição dos boxes.Participaram da reunião André Godoy, gerente de alimentos da vigilância à saúde, Alex Morais, representante dos concessionários da feira, Daniel Lima, chefe de fiscalização da vigilância sanitária.

    Artigo anteriorReunião para normatização de eventos em Brasilia
    Próximo artigoAeroporto JK registra 871 problemas com bagagens em pouco mais de um ano