Covid atingiu 70% dos bombeiros do DF, mas quase mil não se vacinaram

0
57

Cerca de 15% dos militares do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) não se vacinaram contra a Covid-19. Isso representa um total de 963 servidores não imunizados. Destes, 839 são praças, 124 oficiais e 128 prestadores de tarefa por tempo certo (PTTC).

Os dados constam no Vacinômetro do CBMDF, sistema de transparência que expõe os dados relacionados ao novo coronavírus na corporação. Veja, abaixo, o gráfico com a quantidade de não vacinados por posto de graduação no CBMDF, até a tarde dessa quinta-feira (27/1):

Vacinados

Por outro lado, 5.493 bombeiros do DF estão protegidos contra a Covid-19, o que representa 85% da instituição. Deste total, 914 são mulheres (82% do quadro feminino) e 4.579 são homens (85,7% do quadro masculino).

Conforme o painel de transparência, do total de vacinados, 4.323 receberam a segunda dose dose — havendo, então, 1.170 militares que ainda precisam completar o esquema vacinal. Apenas 139 bombeiros tomaram a dose de reforço até o momento.

Em relação à faixa etária, a idade que mais vacinou foi 50 anos, totalizando 361 bombeiros imunizados. Já a dos 40 anos foi uma das que tiveram menor adesão à campanha entre os militares. Outro grupo que conta co baixa quantidade de protegidos contra a Covid é o do 55 anos para acima.

Veja, abaixo, o gráfico com a quantidade de vacinados por idade na corporação:

Por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), o CBMDF respondeu que “não é possível afirmar que os bombeiros militares não vacinados ‘se recusaram a tomar a vacina’, pois pode haver contraindicação médica para vacinação em casos específicos”.

“Pode haver militares vacinados que não atualizaram o seu status vacinal nas secretarias de suas respectivas OBMs, incluindo os recém-incluídos no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CEFAP)”, disse a corporação. “Destacamos que a campanha de vacinação contra a Covid-19 está em andamento e o objetivo do Comando do CBMDF é que todos os bombeiros miliares se vacinem”, completou.

Casos de Covid no CBMDF

Um dado que chama atenção é a quantidade de afastamentos por conta do novo coronavírus no Corpo de Bombeiros do DF. Do total de 6.456 militares na corporação, 4.609 já obtiveram dispensa médica com o motivo “Covid”, o que representa 71,3% do quadro de profissionais.

Veja os números entre homens e mulheres:

Apesar de o painel mostrar que mais de 70% dos bombeiros já se afastaram com o motivo “Covid”, a quantidade de militares ativos atualmente que, de fato, contraíram o vírus, é menor. Por meio da LAI, o CBMDF informou que, “entre os militares ativos (militares da ativa e da reserva remunerada que prestam serviço por tempo certo) no presente momento, houve 1.641 casos confirmados da doença até as 16h20, do dia 20/01/2022”.

Ainda de acordo com o Corpo de Bombeiros, houve, até o momento, quatro óbitos de bombeiros pela doença, sendo três mortes de militares da ativa e uma de militar da reserva remunerada que presta serviço por tempo certo.

Covid na PMDF

Diferentemente do Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) não possui um painel de transparência com dados da vacinação de policiais. O Metrópoles solicitou os dados à PMDF via Lei de Acesso à Informação (LAI), porém, a corporação respondeu que “as vacinações são facultadas aos policiais e por isso não há controle exato da quantidade de policiais militares vacinados contra a Covid-19”.

Atualmente, a PMDF conta com um total de 10.150 profissionais. Destes, 2.608 militares da ativa contraíram o novo coronavírus, 25,7% do quadro da Força de Segurança.

Em relação aos falecimentos por Covid, foram 37 policiais militares vítimas da doença no DF desde o início da pandemia.

O post Covid atingiu 70% dos bombeiros do DF, mas quase mil não se vacinaram apareceu primeiro em Metrópoles.