A 100 dias da eleição, cenário na corrida ao Buriti segue indefinido

0
45

A 100 dias das eleições, o cenário político para a corrida ao Palácio do Buriti continua indefinido no Distrito Federal. Até agora, o atual governador Ibaneis Rocha (MDB) não conhece todos os prováveis adversários no pleito que ocorre em outubro deste ano.

Além do atual chefe do Executivo local, se apresentaram como possíveis candidatos Keka Bagno (PSol)Leandro Grass (PV)Leila Barros (PDT)Professor Lucas Salles (DC)Rafael Parente (PSB); e Robson da Silva (PSTU).

O senador Izalci Lucas (PSDB) tem declarado sobre a disposição de concorrer, mas ainda precisa resolver com a federação formada entre tucanos e o Cidadania quem disputará pelo DF. A deputada federal Paula Belmonte, que preside o partido aliado na capital federal, tem demonstrado interesse e a decisão sobre a escolha será tomada nos próximos dias.

Também ventilado como postulante ao GDF, o senador José Antônio Reguffe (União) ainda não se pronunciou oficialmente sobre a disputa eleitoral. Nesta sexta-feira (24/6), às 15h, o congressista prometeu que se posicionará sobre o seu destino nas eleições.

Pesquisa

O governador Ibaneis Rocha (MDB) soma 34,5% das intenções de voto e lidera com folga a disputa pelo Governo do Distrito Federal, de acordo com a Pesquisa Metrópoles/Ideia divulgada na quarta-feira (22/6).

Logo atrás, aparece o senador José Antônio Reguffe (União Brasil), com 14,8%.

Ibaneis tem mais que o dobro de pontos na comparação com Reguffe. Em relação aos demais pré-candidatos ao Palácio do Buriti, a distância é ainda maior.

Esse é o resultado da pesquisa estimulada – na qual os entrevistados escolhem entre os nomes apresentados em uma lista contendo os possíveis candidatos a disputar o GDF em 2022.

No período de um mês, tanto Ibaneis quanto Reguffe cresceram junto ao eleitorado brasiliense. A primeira pesquisa Metrópoles/Ideia, do dia 18 de maio de 2022, indicava que 30% dos eleitores votariam no atual governador, e 10,6% optariam pelo senador.

Nessa segunda pesquisa de intenção de votos para o GDF, a senadora Leila do Vôlei (PDT) está em terceiro lugar, com 7% das indicações. Em seguida, aparecem: o ex-secretário de Educação Rafael Parente (PSB), com 5,8%; o senador Izalci Lucas (PSDB), com 4,5%; e o deputado distrital Leandro Grass (PV), indicado por 3,5% dos eleitores. Keka Bagno (PSol) foi lembrada por 1,7% dos eleitores do DF.

Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, Leila, Parente, Izalci, Grass e Keka estão tecnicamente empatados.

Lucas Salles (DC), João Vicente Goulart (PCdoB) e Robson da Silva (PSTU) têm, cada um, 0,3% das intenções de voto.

Indecisos

No DF, 8,2% dos eleitores responderam que, caso as eleições fossem hoje, votariam branco ou nulo. O número é um pouco maior do que o aferido na sondagem anterior, quando foram registrados 7,4%.

O percentual de eleitores indecisos permanece na mesma margem. Nesta pesquisa, 19,2% disseram que não sabem em quem votar. No levantamento anterior, eram 19,3%.


0

Espontânea

A segunda pesquisa Metrópoles/Ideia também fez o levantamento espontâneo de intenção de voto, ou seja, quando o entrevistado fala o nome do candidato em quem votaria sem as opções terem sido indicadas. Nesse caso, o governador Ibaneis é o preferido de 25,5% dos eleitores, seguido de Rafael Parente, que tem 3,8% das intenções de voto.

Reguffe foi lembrado por 3,5% do eleitorado na pesquisa espontânea. Leila do Vôlei soma 3,3%; e Izalci Lucas, 1,1%. Em seguida, aparecem Leandro Grass (1,0%), Keka Bagno (1,0%) e Flávia Arruda (0,7%), que anunciou a intenção de disputar o Senado. Rosilene Corrêa (PT) foi a opção de 0,5% dos eleitores, mas ela também desistiu da disputa pelo GDF para apoiar Leandro Grass.

O atual chefe do Executivo distrital apresenta grande vantagem em relação aos outros nomes citados pelos entrevistados.

Como a margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, todos os oito nomes lembrados pelo eleitor estão tecnicamente empatados, abaixo de Ibaneis.

O cenário é semelhante ao da primeira pesquisa espontânea, de 18 de maio. Na ocasião, Ibaneis tinha 24% e era seguido por Rafael Parente (3,4%), Leila do Vôlei (2,9%), Reguffe (2,5%), Izalci Lucas (1%) e Leandro Grass (0,6%). Keka Bagno, Rosilene Corrêa e Flávia Arruda tinham 0,3%.

O Metrópoles divulgará uma série de pesquisas eleitorais encomendadas pelo portal ao Instituto Ideia. Os levantamentos para aferir a preferência do eleitorado brasiliense serão publicados até a véspera do segundo turno. Além da disputa pelo GDF, haverá sondagens para os cargos de presidente da República e senador.

Rejeição

A pesquisa eleitoral também aponta quais são os pré-candidatos com maior rejeição entre o eleitorado do DF. Ibaneis tem 31%. Em seguida, vem Leila do Vôlei, com 16%. Keka Bagno é rejeitada por 13,1%, enquanto 10% disseram que não votariam em Reguffe se as eleições fossem hoje.

Izalci Lucas tem 9,7% de rejeição, seguido de Rafael Parente (8,9%), Leandro Grass (7%), Robson da Silva (6,8%), João Vicente (5,1%) e Lucas Salles (4,4%).

Em contrapartida, 15% dos eleitores disseram que não rejeitam nenhum postulante a governador do DF. Outros 23,6% responderam que não sabem.

Pesquisa

Foram entrevistadas 1,2 mil pessoas de 16 anos ou mais, com Título de Eleitor, em todas as regiões administrativas do Distrito Federal, entre os dias 16 e 21 de junho.

A pesquisa quantitativa foi realizada com aplicação de questionário estruturado, por meio de inquérito telefônico, com plano amostral e ponderação quanto a sexo, idade, grau de instrução e nível econômico do entrevistado.

A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, considerando nível de confiança de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número DF-04171/2022.

O post A 100 dias da eleição, cenário na corrida ao Buriti segue indefinido apareceu primeiro em Metrópoles.