Novo projeto Drenar DF vai corrigir os alagamentos e enxurradas provocadas pelas fortes chuvas

0
134

Drenar DF primeira etapa pela Asa Norte

O GDF deu o pontapé inicial com o novo projeto Drenar DF, com investimento de R$ 174 milhões. A obra, aguardada pelos moradores de Brasília há mais de 20 anos, vai corrigir os alagamentos e enxurradas provocadas pelas fortes chuvas no Plano Piloto.

Ao assinar o primeiro de cinco contratos [Drenar DF] a vice-governadora Celina Leão (PP), falou da importância da ação para solucionar o problema dos alagamentos. “Estamos começando um processo que, ao longo de 20 anos, ninguém teve coragem de fazer. Pedimos paciência à população, porque teremos chuvas antes de as obras ficarem prontas, mas ao final teremos essa questão resolvida”, apontou a governadora em exercício.

A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) iniciou a primeira etapa pela Asa Norte, atendendo a área mais problemática da região, chamada de Faixa ½, principalmente nas quadras com final 2, sendo ao todo, 7,68 km de túneis escavados.

Obra começou nesta terça-feira (10) com a assinatura da governadora em exercício Celina Leão durante cerimônia na 201/202 Norte. Foto: Renato Alves/Agência Brasília.

Nas imediações do Estádio Nacional Mané Garrincha ganhará nova tubulação e descerá à via L4 Norte, seguindo depois para o Lago Paranoá.

Para o presidente da Terracap, Izidio Santos, o problema de alagamentos se arrastou ao longo de décadas.

O governo do Distrito Federal se empenhou em alinhar o assunto entre os órgãos envolvidos.

“A drenagem do Plano Piloto foi projetada e executada quando nasceu a cidade”, e acrescentou “É um projeto moderno, que contempla toda a região e trará segurança para transitar em época de chuvas. Depois de algumas tentativas de governos anteriores, nós tivemos o apoio necessário do Brasília Ambiental, do Tribunal de Contas e do Iphan  ”, explicou Izidio.

Artigo anteriorCom golpes do Pix e de App de namoro, casos de sequestro explodem em 2022
Próximo artigoCelina Leão vê com preocupação transferência de Marcola para o DF