Funcionário é torturado e estuprado por patrão após furtar serra e furadeira

0
430

Estupro ocorreu em 12 de maio. Funcionário teria furtado itens da loja porque patrão teria se negado a pagar salário antecipadamente

Equipes da 17ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Norte) cumpriram três mandados de prisão temporária, nesta terça-feira (13/6), contra suspeitos de torturar e estuprar o funcionário de uma loja, no Setor de Indústria de Taguatinga. As ordens judiciais partiram da 1ª Vara Criminal de Taguatinga.

Após o sumiço dos objetos, o proprietário da loja chamou a vítima nos fundos do estabelecimento e, com outros dois homens, torturou o funcionário.

De acordo com o delegado-adjunto da 17ª DP, Thiago Boeing, o funcionário do local “foi espancado, torturado, teve o celular subtraído, foi obrigado a fornecer contas de aplicativos e dados do aparelho. Ele ainda teve um pedaço de madeira introduzido no ânus”.

Depois de exigir o desbloqueio de aplicativos bancários para consulta de valores da conta bancária da vítima, o patrão colocou o funcionário dentro de um tambor de metal e o abandonou em via pública.

Se condenados, os três suspeitos poderão responder pelos crimes de roubo, tortura e estupro. Eles foram presos e levados para a carceragem da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

Fonte Metrópoles

Artigo anteriorTerceiro registro de febre maculosa é notificado em Campinas após morte de casal
Próximo artigoHomem acusa Amazon de ‘bloquear’ casa inteligente após suposta fala racista