Motorista bêbado de BMW que furou blitz e atropelou PM vira réu no DF é vai Continua preso

0
316

Raimundo Cleofás estava embriagado, segundo a PMDF. Ele está preso preventivamente por tentativa de homicídio e embriaguez ao volante

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) tornou réu o motorista Raimundo Cleofás Alves Aristides Júnior, 41 anos (foto em destaque), acusado de furar uma blitz e atropelar um policial militar no Eixo Monumental. O passageiro da BMW morreu baleado após os PMs perseguirem e atirarem contra o carro.

A denúncia foi oferecida pelo Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) pelos crimes de tentativa de homicídio contra agente, embriaguez e desobediência. Raimundo está preso preventivamente desde 30 de outubro.

A Justiça recebeu a denúncia na terça-feira (7/11). Agora, o MPDFT aguarda a conclusão do inquérito policial para apurar as circunstâncias da morte do passageiro do veículo.

No dia 1º de novembro, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) cumpriu um mandado de busca e apreensão no Brazolia Bar, no Setor de Garagens Oficiais (SGO).

No estabelecimento, equipes da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) recolheram imagens de câmeras de segurança para conferir se Raimundo consumiu bebida alcóolica no estabelecimento antes de assumir a direção da BMW.

O empresário foi detido no dia 28 de outubro. Segundo o coronel Edvã Sousa, chefe do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran) da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), dentro do carro havia diversas garrafas de bebida.

“Ele foi preso em flagrante pelo crime de tentativa de homicídio e pelo crime de embriaguez ao volante. Quando ele foi apresentado na 5ª DP pelos policiais, ele se recusou a fazer o bafômetro, então, lá no no IML [Instituto de Medicina Legal], constatou-se a embriaguez”, disse.

O passageiro Islan da Cruz Nogueira, de 24 anos, foi atingido durante perseguição e morreu.

Por causa dessa morte, o juiz responsável por decretar a prisão preventiva do motorista também mandou acionar a Corregedoria da polícia e o Controle Externo da Atividade Policial do Ministério Público (MPDFT) “para que seja averiguado possível excesso por parte da PMDF no momento da abordagem”.

Blitz

A Polícia Militar (PMDF) montou uma blitz da Operação Álcool Zero na DF-010, perto de bares. Por volta das 23h, o motorista da BMW foi parado. Os policiais chegaram a pedir que o motorista descesse do automóvel de luxo.

No entanto, Raimundo não obedeceu ao comando e arrancou com o carro. O motorista atropelou um policial militar e começou a fugir. Os policiais militares o perseguiram, atirando contra o veículo.

A perseguição seguiu pelo Eixo Monumental, até o momento em que Raimundo parou o carro e se entregou. Ao verificar o interior da BMW, os policiais se depararam com o passageiro ferido por tiros.

Artigo anteriorCelular – Redes sociais são mais citadas que TV como fonte de notícia no Brasil, aponta relatório
Próximo artigoFaixa de Gaza Guerra – Após autorização, brasileiros cruzam fronteira para o egito entre Gaza e Egito