Cresce em Brasília o número de pessoas que se declaram sem religião

    0
    252
     O empresário Gabriel Parente, 23 anos, se decepcionou com a religião ao presenciar a dor e o constrangimento de pessoas próximas pela obediência a um dogma. Isso o fez questionar a validade de um credo organizado e ele desenvolveu uma espiritualidade própria e uma ideia pessoal de Deus. A servidora pública Maria Clara Teixeira de Assis, 28, teve uma educação religiosa, mas se afastou após reações negativas, quando se descobriu homossexual. No curso superior de filosofia, percebeu que a verdade professada por alguns líderes não era universal.
    Artigo anteriorDiscussão sobre o fim dos supersalários no DF começa hoje na Câmara
    Próximo artigoQueda do dólar e liberação do FGTS impulsionarão vendas de ovos de Páscoa