Ter um filho e entregá-lo à adoção não é crime e pode ser uma lição de amor

    0
    257
    Há mães e mães. Existem aquelas que não dão a luz, mas geram sua prole no coração, como geralmente explicam aos filhos adotivos de onde eles vieram. E há aquelas que, ao descobrir a gravidez, descartam o aborto e optam por continuar a gestação, porém já decididas: vão doar a criança assim que ela nascer. No Distrito Federal, só nos três primeiros meses deste ano, seis mulheres já procuraram as autoridades e manifestaram interesse em entregar seus filhos a famílias adotivas.
    Artigo anteriorBazar beneficente ajuda no tratamento de pacientes com queimaduras no Hran
    Próximo artigoAdasa gasta mais com publicidade que com gerenciamento da água, diz MP