Habeas corpus de vaqueiro que matou procuradores é julgado hoje

    0
    278
     A Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) decide hoje se coloca em liberdade, o vaqueiro José Bonfim Alves de Santana, acusado de assassinar o procurador aposentado do Distrito Federal Saint’Clair Martins Souto, 78 anos, e o filho dele Saint’Clair Diniz Martins Souto, 38, procurador do estado do Rio de Janeiro em Brasília. O crime ocorreu em 9 de setembro de 2016, quando as duas vítimas foram à fazenda da família, em Vila Rica, no Mato Grosso. Na época, eles desconfiavam do sumiço de gado da propriedade e suspeitavam que José Bonfim, funcionário da fazenda havia oito anos, pudesse ter ligação com o caso.Viúva de Saint’Clair Martins e mãe Saint’Clair Diniz, Elizabeth Diniz Martins Souto, 75, que é advogada,viajou para Cuiabá, onde atuará como assistente de acusação junto ao Ministério Público Estadual (MPE).
    Artigo anteriorVeja quais serão as regiões afetadas pelo racionamento no DF nesta terça
    Próximo artigoTerça-feira no DF terá céu ensolarado e temperatura elevada