Justiça nega liberdade a vaqueiro acusado de assassinar procuradores

    0
    236
     O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) negou, por três votos a zero, o pedido de liberdade do vaqueiro José Bonfim Alves de Santana, acusado de assassinar o procurador aposentado do Distrito Federal Saint’Clair Martins Souto, 78 anos, e o filho dele Saint’Clair Diniz Martins Souto, 38, procurador do estado do Rio de Janeiro em Brasília. A decisão foi tomada na tarde desta terça-feira (11/4) pela 1ª turma do Tribunal do Mato Grosso. O relator foi o desembargador Paulo da Cunha. Leia mais notícias em Cidades A liminar de habeas corpus já havia sido indeferida.
    Artigo anteriorAlunos são apreendidos por furtar carro da professora em Ceilândia
    Próximo artigoGoverno prepara programa de recuperação de nascentes e mananciais de rios