Defesa pedirá internação psiquiátrica de mãe que jogou bebê no Lago Paranoá

    0
    276
      A defesa de Elisângela Cruz, a mãe de 36 anos que jogou o bebê de 5 meses no Lago Paranoá há cerca de uma semana, vai apelar para um pedido de internação psiquiátrica. Para isso, o advogado dela, Onildo Gomes, aguarda o laudo da psicóloga da Polícia Civil que acompanhou o depoimento da mulher. Ela está presa em uma cela separada de outras detentas na Penitenciária Feminina do Distrito Federal, a Colmeia, desde a última quinta-feira. “Há dias, tento entrar com o pedido de transferência, mas o Código Penal estabelece prazo de 45 dias para a liberação do laudo, o que eu considero exagerado.
    Artigo anteriorFamiliares e amigos dão adeus a jovem que morreu em acidente na Asa Norte
    Próximo artigoEspécie ameaçada de extinção, arara-azul é resgatada por PMs no Itapoã