Brasil assina acordo espacial Artemis, da NASA, que quer voltar à Lua

0
147

Nesta terça-feira (15), o Brasil confirmou sua participação no programa espacial Artemis, da NASA, que visa levar “a primeira mulher e o próximo homem à Lua em 2024”. O país é o 12° a assinar o Acordo Artemis e o primeiro da América do Sul. A assinatura do documento aconteceu em cerimônia realizada em Brasília.

Com participação do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação Marcos Pontes, do presidente Jair Bolsonaro e outras autoridades, o Brasil agora se junta a países como Austrália, Canadá, Itália, Reino Unido, Japão, Ucrânia e EUA.

O documento, explica, “estabelece um conjunto prático de princípios para orientar a exploração espacial entre as nações participantes” dos planos da NASA.

Bolsonaro e ministro PontesBolsonaro e ministro Pontes em assinatura do acordo exploração espacial Artemis, da NASA.

“Líder em exploração sustentável”

O administrador da agência, Bill Nelson, diz que a NASA “está ansiosa por este dia desde dezembro passado”. Ele se refere ao encontro do ministro Pontes com Jim Bridenstine, ex-administrador da NASA, onde ambos “assinaram uma declaração de intenções”.

“Ao assumir esse importante compromisso, o Brasil se posiciona para ser um líder em exploração segura e sustentável”, disse Nelson.

Para Pontes, a assinatura “é um momento histórico para o Brasil. Junto com os Estados Unidos e outros países teremos a oportunidade de explorar a Lua e iniciar infinitas outras possibilidades de cooperação internacional”.

Com um contrato de US$ 2,9 bilhões, a SpaceX do bilionário Elon Musk será a responsável por levar a missão tripulada até a Lua.