Por não ser preso em flagrante, agressor de Registro foi solto e alega que sofria assédio moral, veja o Vídeo

0
102

O procurador-geral Demétrius Oliveira Macedo, que agrediu a sua colega também procuradora Gabriela Samadello Monteiro de Barros, que atua na Prefeitura de Registro, no interior de São Paulo, disse à polícia que sofria assédio moral no local de trabalho.

Segundo foi apurado , Demétrius Oliveira Macedo, foi ouvido pela Policia Civil e liberado em seguida, uma vez que o delegado responsável pelo caso considerou que “não havia uma situação de flagrante”.

por outra funcionária e mostra o procurador desferindo socos e chutando a colega.

“Eu entendi que não havia uma situação de flagrante, e sim um fato criminoso. É claro que deveria ser devidamente apurado. Por isso, fizemos o registro da ocorrência e tomamos todas as diligências cabíveis na ocasião”, disse o delegado Fernando Carvalho Gregório, do 1º Distrito Policial de Registro.

fonte g1

Deixe uma resposta