Olha a Mala – Golpistas que fingiam ser diretores do BNDES são presos com R$ 10 mil Reais falsos

0
208

Um dos presos é identificado como autor em 20 inquéritos que tramitam no Distrito Federal

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) fez novas investidas contra uma quadrilha de estelionatários que se passam por diretores do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para aplicar golpes.

A ação, batizada de Operação Mala Falsa, foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (24/4) no Gama e em Goiás. Os crimes investigados pela 14ª Delegacia de Polícia (Gama) são de estelionato, moeda falsa e organização criminosa.

Segundo os investigadores, o grupo criminoso, sediado no DF, já havia sido preso em Cuiabá, em 19 de março deste ano, tentando aplicar o golpe do falso empréstimo – no qual empresários são convencidos a realizar pagamentos para pessoas que teriam influência junto ao banco no intuito de viabilizarem a concessão de benefícios.

Durante as buscas realizadas na primeira fase, os policiais encontraram itens para falsificação de moeda e cerca de R$ 10 milhões em notas falsas.

Um dos presos é identificado como autor em 20 inquéritos que tramitam no DF. Os autores acumulam ocorrências desde 2005 por receptação, uso de documento falso, moeda falsa e estelionato. Na segunda fase, deflagrada nesta quarta (24), foram apreendidos documentos que corroboram as investigações.

Em 2023, uma procuradora aposentada do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins (TCE-TO) amargou prejuízo de R$ 1 milhão ao pedir um empréstimo equivalente a 15 vezes esse valor.

A título de uma suposta garantia pelo dinheiro que seria entregue pela vítima, os estelionatários lhe deram uma bolsa cheia de falsos dólares e fugiram com o dinheiro verdadeiro.

Operação Mala Falsa

O nome da operação faz referência às malas de dinheiro falsas que os autores usavam quando abordavam os empresários que se tornariam vítimas dos crimes.

Artigo anteriorReforço Essencial: GDF Nomeia 220 Servidores públicos para Fortalecer Equipe das Administrações Regionais do DF
Próximo artigoBiden Sanciona Lei Que Pode Proibir TikTok Nos EUA