Acusado de vaquinhas fake de R$ 2 mi, adolescente vivia em cobertura

0
243

Adolescente de 16 anos está entre os investigados por aplicar golpe em vítimas do Rio Grande do Sul mediante vaquinhas virtuais falsas

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul cumpriu um mandado de busca e apreensão em uma cobertura de luxo em Balneário Camboriú, Santa Catarina, na última sexta-feira (24/5). O local é habitado por um adolescente de 16 anos que está sendo investigado por cometer golpes por meio de vaquinhas virtuais falsas destinadas aos afetados pelas chuvas no estado. Ele também é suspeito de administrar sites falsos que ofereciam produtos a preços abaixo do mercado.

O adolescente não chegou a ser apreendido.

“O nosso investigado refere que há uma movimentação tranquila de R$ 2 milhões por dia vinculados a esses golpes em todo o Brasil”, informou o delegado Eibert Moreira em entrevista ao programa de TV Fantástico, da Globo.

Outras duas pessoas estão sendo investigadas por estelionato e lavagem de dinheiro.

Golpe e falsa ajuda

A polícia do Rio Grande do Sul continua empenhada em combater os golpes que estão sendo feitos por meio da tragédia no estado. Criminosos chegaram a utilizar inteligência artificial para aplicar golpes com a falsa venda de ar-condicionado das lojas Havan.

A voz do empresário Luciano Hang foi utilizada por meio de inteligência artificial, para divulgar vídeos com promoções irreais com o objetivo de arrancar dinheiro das pessoas.

Até o momento, 56 pessoas seguem desaparecidas e 469 municípios estão afetados pelas enchentes. Mais de 77 mil pessoas foram resgatadas e 169 morreram. As informações são do boletim da Defesa Civil do Rio Grande do Sul.

Artigo anteriorPrazo para regularização de terrenos de Vicente Pires termina em 12 de junho
Próximo artigoHomem joga salgados na cara de vendedor e é morto com 4 tiros no DF