Técnica de enfermagem é presa após furtar vacina em São Gonçalo

0
123

Mulher saiu do posto de saúde em que trabalhava furtando uma dose da vacina contra a Covid-19 para ser aplicada em seu marido

Rio de Janeiro – Agentes do Programa São Gonçalo Presente detiveram uma técnica de enfermagem que saiu do posto em que trabalhava furtando uma dose da vacina contra o coronavírus para ser aplicada em seu marido na noite da última terça-feira (13/4). O caso é considerado crime, já que a profissional estava passando por cima do Plano Nacional de Imunização, que define datas para que cada idade receba o imunizante. A mulher foi detida em Neves, bairro de São Gonçalo, enquanto se dirigia para sua casa em uma motocicleta.

De acordo com o que foi apurado pela 73ª DP (Neves), os agentes encontraram a vacina ao revistar a profissional de saúde. Ela foi abordada pelos policiais enquanto fazia o trajeto no qual saía de seu trabalho no Posto de Atendimento Médico de Neves (PAM Neves) e ia para sua casa. O imunizante furtado estava dentro de uma garrafa com gelo. A profissional se encontrava muito nervosa.

Em seu depoimento, a profissional de saúde acusada informou que essa dose da vacina tinha sobrado e seria descartada no lixo. Com isso, o supervisor do posto de saúde no qual ela trabalhava autorizou que ela levasse o imunizante para o seu marido. Ainda em outra versão do depoimento, a mulher afirmou que, no entanto, a diretora da unidade não sabia da situação.

Segundo a Prefeitura de São Gonçalo, a profissional e todos os envolvidos serão afastados de seus cargos até que a situação seja investigada e se resolva. Além disso, o órgão informou que essa não é a prática que outros profissionais do município adotam e nem a qual eles foram instruídos. O caso é uma ação isolada e todos as doses tem uma numeração para que haja um controle que evite furtos do imunizante no município.

Agora, o imunizante furtado será levado para a perícia e a profissional de saúde foi autuada por peculato. Outras pessoas envolvidas serão ouvidas pelos policiais.

Deixe uma resposta