Transporte -Rodoviários do DF suspendem greve e retornam ao trabalho nesta 2ª

0
152

Em assembleia no início da noite desta 2ª, maioria da categoria acolheu proposta de retorno ao trabalho para retomada da negociação salarial

A maior parte dos rodoviários do Distrito Federal decidiu suspender a greve da categoria, nesta segunda-feira (6/11). Em assembleia no início da noite, os profissionais de quatro das cinco empresas em operação na capital do país acolheram a proposta de retorno ao trabalho, para retomada da negociação por melhorias salariais com as empresas de ônibus.

Antes da votação na assembleia, representantes do Sindicato dos Rodoviários do Distrito Federal (Sittrater-DF) participaram de uma audiência de conciliação com integrantes das empresas, do Governo do Distrito Federal (GDF) e do Ministério Público do Trabalho da 10ª Região (MPT-DF/TO).

A reunião ocorreu no Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10), na Asa Sul. O acordo fechado foi pela retomada parcial ao trabalho, a partir das 19h, e pela volta total dos coletivos às ruas, a partir da 0h de terça-feira (7/11).

Com a suspensão da greve, representantes dos rodoviários, das empresas de ônibus e do MPT-DF/TO vão se reunir às 10h de quarta-feira (8/11) para retomar a negociação pelo aumento salarial. Contudo, os funcionários da empresa Marechal decidiram manter os braços cruzados até lá.

O sindicato informou aos trabalhadores que o GDF comunicou não ter condições orçamentárias de arcar com o aumento salarial de 8% pedido pela categoria.

Na semana passada, as empresas de ônibus haviam proposto reajuste de 5,33% na remuneração dos trabalhadores, bem como nos planos de saúde e odontológico, além de aumento de 8% no vale-alimentação e de 10% na cesta básica. Contudo, a categoria rejeitou.

Como intermediador, o TRT-10 propôs que os rodoviários negociassem por mais 10 dias com as empresas.

Na audiência de conciliação, na tarde desta segunda-feira (6/11), o presidente da Corte, desembargador Alexandre Nery de Oliveira, criticou a forma como a greve ocorreu. “Paralisou a cidade inteira”, afirmou.

Decisão judicial

Os rodoviários reivindicam ajustes na remuneração e aprovaram, no domingo (5/11), o início de um movimento paredista a partir da madrugada seguinte.

Artigo anteriorCastra-DF: unidade móvel de castração percorrerá regiões administrativas em prol do controle populacional de cães e gatos
Próximo artigoPor um Triz -Barra de ferro atravessa carro em estacionamento e motorista sobrevive